sábado, 28 de novembro de 2009

Machinima - "História de Vida"



Primeiro vídeo que fiz em Machinima. Trabalho para a disciplina de Desenvolvimento e Avaliação de Projectos Tecnológicos, "gravado" no Second Life em Fraps e editado em Adobe Premiere.

sábado, 21 de novembro de 2009

Ler é bom! Ler sabe bem!

"Ler não é um acto mecânico, pelo contrário, deve ser um acto de prazer completamente desligado da ideia de obrigatoriedade. Não é fácil gostar de ler. Quem não adquiriu o hábito durante a infância dificilmente se encantará a cada vez que entrar numa livraria. No entanto, muitos já perceberam que ler é essencial para se conseguir algo nesta vida.

Se não gosta de ler, mas ao menos gostaria de gostar, aqui vão dicas que podem ajuda-lo a entusiasmar-se – ou pelo menos a suportar a relação entre você e os livros. Primeiramente é importante ter a consciência de que saber ler não significa saber compreender e este é um problema sério no nosso país. Pelo menos 38% das pessoas têm dificuldade em interpretar aquilo que lê. Isto é grave e deve ser combatido. Como? Com esforço próprio.

A compreensão depende muito da bagagem cultural do indivíduo e é por este motivo que a maioria dos livros indica a faixa etária ideal para lê-los. Se ainda é jovem, por volta dos 13 anos, procure livros que tenham a ver com você. Para gostar de ler é preciso ler aquilo que lhe dá prazer!

Para criar o hábito da leitura, reserve um tempo do seu dia para praticar. Para que isto dê certo é preciso ser rigoroso, nada de dizer “ah, eu leio amanhã”. Lendo todos os dias o acto passará a ser corriqueiro e com o tempo tornar-se-a um hábito inadiável. O acto de ler pode ser encarado como um ritual: procure um local tranquilo, confortável e bem iluminado. Separe algo para beber e fique confortável (debaixo de uma mantinha quente ou de ar condicionado bem potente). Se você passar a ler em condições impróprias, o acto de ler pode ser associado à ideia de desconforto e aí “tchau” hábito da leitura.

Na ânsia de atingir o objectivo pode acreditar que ler vários livros ao mesmo tempo pode ajudá-lo. É um engano. Um livro de cada vez é o indicado. Curta a história, entregue-se aos pensamentos e aproveite este momento (já ouviu dizer que ler é uma “viagem”?). Preocupe-se em manter um dicionário por perto, para poder consultar todas as palavras que não fazem sentido para ti. Fazendo isto, além de compreender o que está a ler, a expressão passará a fazer parte do seu vocabulário.

Escreve bem quem lê muito e escreve melhor quem lê e escreve muito. Assim como o desporto, a leitura e a escrita devem ser exercitados. Quanto antes começar, mais rápido atingirá o seu objectivo."

Por Marla Rodrigues